Diferente de Celebridade, briga em Babilônia foi um fiasco

Anunciado como “barraco do século”, confronto não cruzou a barreira da vergonha alheia

babilonia_ines_beatriz_01
Reprodução – Tv Globo

Sem uma trama para se sustentar, BABILÔNIA – atual novela das 21h da Globo, de Ricardo Linhares, João Ximenes Braga e, dizem, Gilberto Braga – vive de promessas que nunca se cumprem. São capítulos reveladores – que não revelam nada, pretensas viradas de jogo, e claro, embates cansativos entre as perdidas vilãs Beatriz e Inês, interpretadas pelas desperdiçadas GLÓRIA PIRES e ADRIANA ESTEVES. Enquanto as chamadas tentam fazer o público acreditar que algo de verdade vai acontecer, o que se vê no ar é encheção de linguiça com coisas como um núcleo cômico que não tem graça – os insuportáveis personagens de Marcos Veras e Igor Angelkorte, e sessões repetitivas de humilhações impostas pela forçada Beatriz a barata tonta Inês. No capítulo de ontem foi ao ar mais um confronto entre as vilãs. Vendido como um acerto de contas digno do que fora visto em CELEBRIDADE – o último sucesso de Braga – entre Maria Clara (MALU MADER) e Laura Cachorra (a excelente CLÁUDIA ABREU), o que se viu na tela foi outra tentativa fracassada de viralizar nas redes sociais – o que não deu certo. Em uma cena forçada e sem impacto, Beatriz e Inês deram alguns tapas, rasgaram os vestidos e para variar se xingaram em sequência no mesmo nível de coisas como o famigerado seriado Sandy & Jr. – sim, aquele exibido nos anos 90 na Globo, e atualmente no Viva. Com média geral até o momento de 25,4 pontos (SP) e 26 no PNT – que mede a audiência nacional, Babilônia não é apenas o maior fracasso de audiência da história, mas também o maior Frankenstein da dramaturgia nacional. Uma novela em que nada faz sentido. O público não está disposto!

celebridade_laura_mariaclara_02
Cláudia Abreu e Malu Mader no sucesso Celebridade / Foto: Reprodução – Tv Globo

Em 2004 a surra que Maria Clara deu em Laura – uma das melhores vilãs da TV brasileira, rendeu recordes de audiência e se tornou uma das cenas mais marcantes das novelas. Em capítulo exibido em 26 de abril daquele ano, a trama de Gilberto Braga – que já tinha utilizado esse recurso em Dancin’ Days e Água Viva – “Você tocou no meu nome!”, marcou incríveis 58 pontos (81% de share), e rendeu frases marcantes ditas pela icônica vilã como: “Eu até gosto sabia, mas você não faz o meu tipo” e Paciência né Maria Clara, tem que entubar”.

Leia também: O fiasco Babilônia

Anúncios

Publicado por

Ramon Dutra

Jornalista

  1. Socorro, só li verdades (a não ser a data da briga em Celebridade, que foi dia 26 de abril, aloka).
    Ain, triste ver Glória Pires pagando mico (mais uma vez, diga-se de passagem), mas essa tortura em forma de novela merece o buraco que se enfiou e não saiu mais. A novela é simplesmente péssima, nada funciona, nada agrada e que me perdoe quem goste (ou diz gostar apenas para parecer cult, já que é mais inteligente gostar do que a maioria despreza, néam?), mas essa é a pior novela que já passou pelas 21 hs da Globo nos últimos anos, até Em Família, Esperança e Suave Veneno tinham mais dignidade que essa porcaria. Essa desgraça mais parece um surto do Linhares em parceria com Ximenes do que uma obra de dramaturgia, a novela é bipolar, gente, não sabe nunca para onde vai ou a que veio. Enfim, totalmente dispensável.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s