Nostalgia: Almas Mortas com Joan Crawford

Em 1962 o inesperado sucesso de O Que Terá Acontecido a Baby Jane?, que reuniu as rivais Bette Davis e Joan Crawford, deu o pontapé inicial para uma série de thrillers protagonizados por atrizes experientes, os chamados psycho-biddy. Também conhecidos como grande dame guigol, hagsploition e hag horror, eram filmes que colocavam suas protagonistas, estrelas glamourosas de Hollywood, em situações de horror psicológico, perigosas e mentalmente instáveis. Esse subgênero foi ativo até meados dos anos 70, mesmo que produções posteriores como o cult Mamãezinha Querida, controversa biografia de Crawford, e Réquiem para Um Sonho tragam elementos dos psycho-biddy. Continuar lendo Nostalgia: Almas Mortas com Joan Crawford

Anúncios

Sete fatos sobre Gal Gadot, a Mulher-Maravilha

Foto / Marc Hom

Em 1º de junho finalmente Mulher-Maravilha estreará nos cinemas, trazendo novamente Gal Gadot como a princesa amazona. Nascida em Rosh Ha’ayn, Israel, a atriz está a frente de um dos filmes mais esperados dos últimos anos, que demorou mais de duas décadas para acontecer. A produção de 120 milhões de dólares tem direção de Patty Jenkins (Monster – Desejo Assassino), com roteiro de Allan Heinberg, a partir de história dele em parceria com Zack Snyder e Jason Fuchs.

A seguir confira fatos sobre vida e carreira da bela Gal Gadot. Continuar lendo Sete fatos sobre Gal Gadot, a Mulher-Maravilha

Aniversariante do dia: Michelle Pfeiffer

Fotos / Interview

Uma das estrelas mais luminosas do cinema, Michelle Pfeiffer comemora hoje 59 anos. Nascida em Santa Ana, Califórnia, aos 20 anos foi eleita Miss Orange Country, ficando em sexto lugar no Miss Califórnia. A estreia como atriz viria no mesmo ano, 1978, na série Ilha da Fantasia. Após participações na televisão, estreou no cinema em 80 com a comédia The Hollywood Knights. A primeira protagonista chegaria dois anos depois com Grease 2: Os Tempos da Brilhantina Voltaram. O filme, sequência do sucesso com John Travolta e Olivia Newton John, foi um fiasco. Diferente do projeto seguinte: Scarface. Pfeiffer foi escolhida pelo produtor Martin Bregman para interpretar Elvira Hancock, mesmo com a resistência de Brian De Palma que preferia Glenn Close. Michelle roubou a cena, e viu a carreira decolar, com sucessos como O Feitiço de Áquila e As Bruxas de Eastwick. Continuar lendo Aniversariante do dia: Michelle Pfeiffer

Feud: Jessica Lange & Kim Basinger – Uma rivalidade velada

Fotos – El Pais / Universal Pictures

Atualmente interpretando Joan Crawford na série Feud – que mostra a rivalidade de Joan e Bette Davis, e as duas sendo manipuladas por imprensa e executivos de Hollywood -, Jessica Lange teve fora das telas uma disputa com Kim Basinger que marcou os anos 70 e 80. Lange trabalhava como modelo em Nova York quando conseguiu sua primeira oportunidade nos cinemas, a aventura King Kong (1976). Produzido por Dino De Laurentiis, o filme atraiu a atenção de diversas jovens atrizes, entre elas Kim Basinger. Modelo da Ford Models, Basinger sempre teve o sonho de ser uma estrela de cinema. Fez teste para Kong e perdeu o papel para Jessica. Foi sua primeira decepção profissional. Continuar lendo Feud: Jessica Lange & Kim Basinger – Uma rivalidade velada

O Poderoso Chefão – Parte II: Pacino & De Niro

Michael (Pacino) e o jovem Vito Corleone (De Niro) em O Poderoso Chefão – Parte II / Paramount Pictures

Al Pacino e Robert De Niro em foto dos bastidores das filmagens de O Poderoso Chefão – Parte II (The Godfather Part II), um dos filmes mais emblemáticos da carreira do diretor Francis Ford Coppola, que hoje comemora 77 anos. Sequência do sucesso de 72, o filme estreou nos cinemas norte-americanos em 20 de dezembro de 74 – chegando ao Brasil em 14 de fevereiro do ano seguinte. Foi indicado a 11 prêmios Oscar, vencendo seis. Entre eles filme – sendo a primeira sequência a conquistar a estatueta nessa categoria -, diretor, roteiro adaptado e ator coadjuvante para De Niro. O ator interpretou Vito Corleone, personagem que rendeu um Oscar também a Marlon Brando pelo primeiro filme. Adaptação do livro The Godfather de Mario Puzo – por ele e Coppola, a trilogia da família Corleone foi concluída 16 anos depois com O Poderoso Chefão – Parte III. Continuar lendo O Poderoso Chefão – Parte II: Pacino & De Niro

Nostalgia: 25 anos de Instinto Selvagem

Reprodução – Universal Pictures / StudioCanal

Em 20 de março de 1992 chegava aos cinemas norte-americanos Instinto Selvagem, um dos filmes mais marcantes daquela década. Dirigido por Paul Verhoeven, o filme transformou em estrela Sharon Stone como a femme fatale Catherine Tramell. Hoje é inimaginável outra atriz no papel. Voltando no tempo não foi fácil a escolha da protagonista. Joe Eszterhas, de Flashdance, escreveu o roteiro de Instinto Selvagem em 13 dias, e o vendeu a peso de ouro, 3 milhões de dólares, para a Carolco Pictures. Continuar lendo Nostalgia: 25 anos de Instinto Selvagem

Aniversariante do dia: Oscar Isaac

Divulgação
Oscar Isaac comemora hoje 38 anos. Nascido na Guatemala, criado em Miami, e formado em Arte Dramática pela Juilliard School, o músico e ator estreou nos cinemas em 2002 com a comédia de ação Amigos por Acaso. Quatro anos depois o primeiro protagonista, José, em Jesus – A História do Nascimento. Os projetos seguintes incluíram Che: O Argentino de Steven Soderbergh e Rede de Mentiras, ação de espionagem com direção de Ridley Scott. Em 2009 Isaac teve atuação aplaudida no filme australiano Balibo. No ano seguinte foi novamente dirigido por Scott em Robin Hood. Participou ainda de Sucker Punch: Mundo Surreal, Drive e O Legado Bourne. A grande oportunidade até então veio em 2013 com o drama musical Inside Llewin Davis: Balada de Um Homem Comum dos irmãos Ethan e Joel Coen. Em atuação aclamada pela crítica, Oscar foi indicado como melhor ator no Globo de Ouro e Independent Spirits. Além de prêmios em festivais, como Toronto e Santa Barbara.

Continuar lendo Aniversariante do dia: Oscar Isaac

Bette Davis e Joan Crawford: A rivalidade de duas lendas do cinema

Sarandon e Lange interpretam Davis e Crawford / Fox

Uma das maiores rivalidades de Hollywood, talvez a maior, chega às telas brasileiras a partir de 12 de março pelo canal Fox Premium. Feud: Bette and Joan, série criada por Ryan Murphy (American Horror Story), Jaffe Cohen e Michael Zam, apresenta em sua primeira temporada a histórica batalha das duas atrizes. Jessica Lange vive Joan Crawford, enquanto Bette Davis é interpretada por Susan Sarandon. O pano de fundo é a filmagem de O Que Aconteceu com Baby Jane?, única colaboração das rivais. Além das brigas, a série discutirá as discriminações e perda de oportunidades em Hollywood enfrentada pelas atrizes. Catherine Zeta-Jones, Alfred Molina e Sarah Paulson também tem papéis de destaque.

Continuar lendo Bette Davis e Joan Crawford: A rivalidade de duas lendas do cinema

Música de cinema: City of Stars – Emma Stone e Ryan Gosling (La La Land)

Paris Filmes

Canção principal do romance musical La La Land, City of Stars, é uma composição de Justin Hurwitz com letras de Benj Pasek e Justin Paul. Recebeu o Oscar de melhor canção original, com interpretações de Emma Stone e Ryan Gosling. Dirigido por Damien Chazelle, La La Land é uma homenagem aos musicais de Hollywood. Também escrito por Chazelle – de um total de seis prêmios, incluindo direção e atriz -, o filme demorou seis anos para sair do papel. Só conseguindo investimento após o sucesso do longa anterior do diretor, o ótimo Whiplash, lançado em 2014.

Cinquenta Tons Mais Escuros: Eta filme ruim!

cinquentatonsmaisescuros_02
Dakota e Dornan numa das inúmeras cenas constrangedoras do filme
Não adiantou trocar a diretora Sam Taylor-Johnson por James Foley (A Estranha Perfeita e episódios de House of Cards), Cinquenta Tons Mais Escuros (Fifty Shades Darker, EUA, 2017) é ainda pior que o primeiro filme. Nunca li nenhum dos livros da trilogia de E. L. James – nem pretendo -, e levando em consideração o longa original já esperava um filme raso e sonolento com apenas a parte técnica para salvar. Nem isso. Cinquenta Tons Mais Escuros, com roteiro assinado por Niall Leonard – marido da autora das “obras literárias” -, no lugar de Kelly Marcel, é constrangedor, sem ritmo e de mau gosto. Continuar lendo Cinquenta Tons Mais Escuros: Eta filme ruim!