Nostalgia: Almas Mortas com Joan Crawford

Em 1962 o inesperado sucesso de O Que Terá Acontecido a Baby Jane?, que reuniu as rivais Bette Davis e Joan Crawford, deu o pontapé inicial para uma série de thrillers protagonizados por atrizes experientes, os chamados psycho-biddy. Também conhecidos como grande dame guigol, hagsploition e hag horror, eram filmes que colocavam suas protagonistas, estrelas glamourosas de Hollywood, em situações de horror psicológico, perigosas e mentalmente instáveis. Esse subgênero foi ativo até meados dos anos 70, mesmo que produções posteriores como o cult Mamãezinha Querida, controversa biografia de Crawford, e Réquiem para Um Sonho tragam elementos dos psycho-biddy. Continuar lendo Nostalgia: Almas Mortas com Joan Crawford

Bette Davis e Joan Crawford: A rivalidade de duas lendas do cinema

Sarandon e Lange interpretam Davis e Crawford / Fox

Uma das maiores rivalidades de Hollywood, talvez a maior, chega às telas brasileiras a partir de 12 de março pelo canal Fox Premium. Feud: Bette and Joan, série criada por Ryan Murphy (American Horror Story), Jaffe Cohen e Michael Zam, apresenta em sua primeira temporada a histórica batalha das duas atrizes. Jessica Lange vive Joan Crawford, enquanto Bette Davis é interpretada por Susan Sarandon. O pano de fundo é a filmagem de O Que Aconteceu com Baby Jane?, única colaboração das rivais. Além das brigas, a série discutirá as discriminações e perda de oportunidades em Hollywood enfrentada pelas atrizes. Catherine Zeta-Jones, Alfred Molina e Sarah Paulson também tem papéis de destaque.

Continuar lendo Bette Davis e Joan Crawford: A rivalidade de duas lendas do cinema

Dez atrizes inesquecíveis do cinema clássico de Hollywood

Elizabeth Taylor

Disque Butterfield 8 / Cleópatra / Quem Tem Medo de Virginia Woolf? – Warner / Fox / Warner

A estrela dos olhos de cor violeta conquistou dois prêmios Oscar – por Disque Butterfield 8 e Quem Tem Medo de Virginia Woolf? -, maridos, foram sete, além de grandes clássicos do cinema como Um Lugar ao Sol, Assim Caminha a Humanidade e Cleópatra. Pelo épico, que quase faliu a Twentieth Century Fox, Taylor recebeu o maior salário para uma atriz naquela época: um milhão de dólares. Foi indicada ao Oscar em outras duas oportunidades. Nos aclamados Gata em Teto de Zinco Quente e De Repente, No Último Verão. Melhor amiga de Montgomery Clift, seu parceiro em diversos sucessos, Taylor passou a década de 80 dedicada apenas a trabalhos televisivos, retornando e se despedindo das telonas em 1994 como a sogra de John Goodman (Fred) em Os Flintstones – O Filme. Faleceu em março de 2011 aos 79 anos.

Continuar lendo Dez atrizes inesquecíveis do cinema clássico de Hollywood

Mamãezinha Querida: A maldição de Joan Crawford

joancrawford01
Divulgação

Uma das mais controversas estrelas da era de ouro de Hollywood, JOAN CRAWFORD foi o maior ícone da Metro-Goldwyn-Mayer na década de 30. Em 1945 se transferiu para a Warner Bros., casa de sua maior rival Bette DavisLá protagonizou Almas em Suplício, adaptação do livro Mildred Pierce, que rendeu a Crawford seu primeiro e único Oscar de melhor atriz. Ela seria indicada por outras duas oportunidades pelos longas Fogueira de Paixões e Princípios da Alma (RKO), em 1947 e 52 respectivamente. Em 1962 o diretor Robert Aldrich conseguiu o inimaginável, juntar as rivais Davis e Crawford em um mesmo filme: o thriller psicológico O Que Terá Acontecido a Baby Jane?. Sucesso de crítica, o aclamado longa foi indicado a cinco prêmios Oscar – venceu na categoria figurino, incluindo melhor atriz para Bette. Fato que deixou a temperamental Joan, esnobada pela Academia, revoltada. Continuar lendo Mamãezinha Querida: A maldição de Joan Crawford