Aniversariante do dia: Angelina Jolie

Foto – Guerlain

Musa máxima do cinema, Angelina Jolie comemora hoje 42 anos. Cada vez mais afastada da atuação, a estrela prioriza seu trabalho humanitário e paixão pela direção, iniciada em 2007 com o documentário A Place in Time. Nesses dez anos, Jolie dirigiu quatro longas-metragens – sendo Invencível seu maior sucesso comercial, com 163 milhões arrecadados e três indicações ao Oscar -, e First They Killed My Father o mais recente, com estreia marcada para setembro na Netflix. Filha dos atores Jon Voight, de Perdidos na Noite e Amargo Regresso, e Marcheline Bertrand, Angelina estreou no cinema aos sete anos, ao lado do pai, na comédia Lookin’ to Get Out. Chamou atenção de crítica e público no final dos anos 90, com atuações arrebatadoras e premiadas em Gia – Fama e Destruição e Garota, Interrompida, pelo qual recebeu o Oscar de melhor atriz coadjuvante em 2000. Continuar lendo Aniversariante do dia: Angelina Jolie

Anúncios

Feud: Jessica Lange & Kim Basinger – Uma rivalidade velada

Fotos – El Pais / Universal Pictures

Atualmente interpretando Joan Crawford na série Feud – que mostra a rivalidade de Joan e Bette Davis, e as duas sendo manipuladas por imprensa e executivos de Hollywood -, Jessica Lange teve fora das telas uma disputa com Kim Basinger que marcou os anos 70 e 80. Lange trabalhava como modelo em Nova York quando conseguiu sua primeira oportunidade nos cinemas, a aventura King Kong (1976). Produzido por Dino De Laurentiis, o filme atraiu a atenção de diversas jovens atrizes, entre elas Kim Basinger. Modelo da Ford Models, Basinger sempre teve o sonho de ser uma estrela de cinema. Fez teste para Kong e perdeu o papel para Jessica. Foi sua primeira decepção profissional. Continuar lendo Feud: Jessica Lange & Kim Basinger – Uma rivalidade velada

O Poderoso Chefão – Parte II: Pacino & De Niro

Michael (Pacino) e o jovem Vito Corleone (De Niro) em O Poderoso Chefão – Parte II / Paramount Pictures

Al Pacino e Robert De Niro em foto dos bastidores das filmagens de O Poderoso Chefão – Parte II (The Godfather Part II), um dos filmes mais emblemáticos da carreira do diretor Francis Ford Coppola, que hoje comemora 77 anos. Sequência do sucesso de 72, o filme estreou nos cinemas norte-americanos em 20 de dezembro de 74 – chegando ao Brasil em 14 de fevereiro do ano seguinte. Foi indicado a 11 prêmios Oscar, vencendo seis. Entre eles filme – sendo a primeira sequência a conquistar a estatueta nessa categoria -, diretor, roteiro adaptado e ator coadjuvante para De Niro. O ator interpretou Vito Corleone, personagem que rendeu um Oscar também a Marlon Brando pelo primeiro filme. Adaptação do livro The Godfather de Mario Puzo – por ele e Coppola, a trilogia da família Corleone foi concluída 16 anos depois com O Poderoso Chefão – Parte III. Continuar lendo O Poderoso Chefão – Parte II: Pacino & De Niro

Bette Davis e Joan Crawford: A rivalidade de duas lendas do cinema

Sarandon e Lange interpretam Davis e Crawford / Fox

Uma das maiores rivalidades de Hollywood, talvez a maior, chega às telas brasileiras a partir de 12 de março pelo canal Fox Premium. Feud: Bette and Joan, série criada por Ryan Murphy (American Horror Story), Jaffe Cohen e Michael Zam, apresenta em sua primeira temporada a histórica batalha das duas atrizes. Jessica Lange vive Joan Crawford, enquanto Bette Davis é interpretada por Susan Sarandon. O pano de fundo é a filmagem de O Que Aconteceu com Baby Jane?, única colaboração das rivais. Além das brigas, a série discutirá as discriminações e perda de oportunidades em Hollywood enfrentada pelas atrizes. Catherine Zeta-Jones, Alfred Molina e Sarah Paulson também tem papéis de destaque.

Continuar lendo Bette Davis e Joan Crawford: A rivalidade de duas lendas do cinema

Música de cinema: City of Stars – Emma Stone e Ryan Gosling (La La Land)

Paris Filmes

Canção principal do romance musical La La Land, City of Stars, é uma composição de Justin Hurwitz com letras de Benj Pasek e Justin Paul. Recebeu o Oscar de melhor canção original, com interpretações de Emma Stone e Ryan Gosling. Dirigido por Damien Chazelle, La La Land é uma homenagem aos musicais de Hollywood. Também escrito por Chazelle – de um total de seis prêmios, incluindo direção e atriz -, o filme demorou seis anos para sair do papel. Só conseguindo investimento após o sucesso do longa anterior do diretor, o ótimo Whiplash, lançado em 2014.

Música de cinema: 9 to 5 – Dolly Parton (Como Eliminar Seu Chefe)

comoeliminarseuchefe_01
Fox

Clássico dos anos 80 e da Sessão Tarde, Como Eliminar Seu Chefe (9 to 5, EUA, 1980) traz Jane Fonda, Lily Tomlin e Dolly Parton como três colegas de trabalho, Judy, Violet e Doralle, que unem forças contra o chefe abusivo e sexista Franklin (Dabney Coleman). Além de colocá-lo no lugar que merece, as três constroem uma verdadeira amizade. A ótima comédia dirigida por Colin Higgins, roteirista de Ensina-me a Viver, marcou a estreia da cantora Dolly Parton no cinema, que aceitou atuar no filme com a condição de escrever e cantar a música tema. Assim nasceu 9 to 5, canção que alcançou a primeira posição na Billboard Hot 100, conquistou dois prêmios Grammy, e indicações ao Oscar e Globo de Ouro, que nomeou Parton melhor atriz e nova estrela do ano.

Continuar lendo Música de cinema: 9 to 5 – Dolly Parton (Como Eliminar Seu Chefe)

Atração Fatal: Close, Douglas & Lyne

glennclose_michaeldouglas_adrianlyne_atracaofatal
Paramount Pictures

Glenn Close, Michael Douglas, que ao mesmo tempo trabalhava em Wall Street – Poder e Cobiça, e Adrian Lyne durante as filmagens de Atração Fatal (Fatal Attraction) em Nova York. O filme lançado nos EUA em 8 de setembro de 1987, no Brasil chegaria em 14 de janeiro do ano seguinte, foi indicado a seis prêmios Oscar. Incluindo filme, diretor, roteiro (James Dearden) e atriz para a magistral performance de Close como Alex Forrest. Maior sucesso da carreira de Lyne, Atração Fatal rendeu no mundo a maior bilheteria do ano, com mais de 320 milhões de dólares e muita discussão em torno de casamento e infidelidade. Continuar lendo Atração Fatal: Close, Douglas & Lyne

Por onde anda Goldie Hawn?

goldiehawn_01
Foto / Porter

Afastada da atuação desde 2002, quando protagonizou a comédia Doidas Demais, Goldie Hawn está prestes a voltar às telas. Mother/Daughter, comédia dirigida por Jonathan Levine (50%) chega aos cinemas dos EUA em 21 de maio de 2017. No filme, que tem locações no Havaí, Hawn vive a mãe de Amy Schumer (Descompensada), que também é uma das roteiristas do projeto. Continuar lendo Por onde anda Goldie Hawn?

Aniversariante do dia: Marion Cotillard

marion_cotillard_001
Foto – Madame Figaro

Nascida em Paris em 30 de setembro de 1975, Marion Cotillard é uma das mais talentosas atrizes do cinema mundial. Filha de Jean-Claude Cotillard, ator, dramaturgo e diretor e da atriz Niseema Theillaud, Marion estreou em uma das peças do pai no início dos anos 90.

Após participações em longas como Táxi – Velocidade nas Ruas (1998) e Les Jolies Choses (2001), que renderam indicações como atriz promissora ao prêmio César, Cotillard estreou no cinema norte- americano em 2003. Um papel coadjuvante em Peixe Grande, filme de Tim Burton.

Continuar lendo Aniversariante do dia: Marion Cotillard

Manhattan: Woody Allen em grande forma

manhattan_02

Woody Allen em auge criativo entregou Manhattan (EUA, 1979), certamente um dos melhores longas de sua filmografia e uma declaração de amor à Nova York. Humor inteligente, uma das características dos roteiros do artista – aqui repetindo parceria de Noivo Neurótico, Noiva Nervosa (Annie Hall) com Marshall Brickman. Química irretocável entre Allen e Diane Keaton, ótimas atuações de Michael York e Mariel Hemingway – nomeada ao prêmio da Academia de atriz coadjuvante, vencido pela companheira de elenco Meryl Streep por Kramer vs. Kramer. Emoldurados pelas belas locações de Nova York, e a fantástica trilha sonora com composições de George Gershwin, a cargo das orquestras filarmônicas de Nova York e Buffalo. Com destaque para “Someone to Watch Over Me” em casamento perfeito com a charmosa fotografia em preto e branco de Gordon Willis. Parceiro habitual de Allen, Willis foi indicado ao BAFTA por esse irrepreensível trabalho. Continuar lendo Manhattan: Woody Allen em grande forma